HOME   -   QUEM SOMOS   -   SERVIÇOS   -   ARTIGOS   -   CADASTRE-SE   -   ATENDIMENTO   -   CONTATO
  ARTIGOS | Informações que fazem a diferença  
   
 

O que as pessoas maduras esperam em um relacionamento?
 

Atendendo ao pedido de uma leitora falaremos um pouco sobre os relacionamentos amorosos na terceira idade. As pessoas nessa fase da vida sofrem com diversos tipos de preconceito e repressões culturais nas mais diversas áreas de suas vidas, e quando o assunto é relacionamento amoroso não é diferente!

Em nossa cultura o idoso ainda é visto como incapaz de exercer sua sexualidade e de manter um relacionamento, contudo, o desejo se faz presente em todas as fases de nossas vidas. É preciso reconhecer que as mudanças físicas e hormonais advindas com o tempo muitas vezes requerem adaptações, porém elas não constituem um impedimento para se viver o amor.

Pesquisas apontam que o relacionamento amoroso contribui para a saúde física e psicológica dos idosos trazendo bem estar e contribuindo para uma percepção mais positiva do momento presente, reduzindo estados depressivos, a apatia, melhorando a disposição, a autoestima, entre outros.

Mas o que as pessoas maduras esperam nos relacionamentos?
Especialistas afirmam que “o que talvez se perca em quantidade se ganhe em qualidade” nessa fase da vida. As pessoas mais maduras buscam uma maneira de vivenciar a felicidade no momento presente. Diferentemente dos jovens não estão focados no futuro, preocupados com o que vão construir juntos, carreira, filhos... Eles estão em busca de uma boa companhia, alguém com quem possam dividir e compartilhar os momentos, as vivências, experiências, atenção, carinho, cuidado e cumplicidade. Em alguns casos significa ainda a oportunidade de vivenciar experiências e sentimentos nunca antes experimentados. Eles estão mais voltados um para o outro, são dedicados e isso torna cada momento mais intenso.

Contudo, muitos ainda têm que enfrentar o preconceito e a rejeição por parte da sociedade e da própria família ou até deles mesmos para se permitir viver o amor na velhice. Aqueles que conseguem superar esse desafio na maioria das vezes encontram um novo sentido para a vida, uma nova maneira de viver a terceira idade e ser feliz!

Se você precisa orientação nessa área agende um horário com nossos psicólogos.
A Teoria Cognitivo Comportamental pode ser muito útil, possibilitando descobrir e trabalhar as crenças que norteiam seu pensamento e comportamento realizando mudanças significativas em sua vida.

Psicóloga Lílian Félix



17/12/2015

 

 
     
     
 


Conselho Regional de Psicologia-MG – CRP04

Código de Ética Profissional dos Psicólogos

Conselho Federal de Psicologia - CFP

Resolução CFP nº 11/2012, de 21/06/2012